Sacerdote animal sacrifício
4. ESCOLA PARA PROFETAS,  Ministérios

A Lei Espiritual da Transferência

Tudo o que somos e recebemos EM CRISTO opera por duas leis espirituais: Identificação e Transferência. As leis da identificação e transferência operam pela fé. Se você puder compreender estas duas leis e princípios espirituais poderá experienciar as verdades do Evangelho e entender muitas coisas que Deus faz e como Ele faz.

O ensinamento contido nesta lição desvenda para você rudimentos simples do Evangelho, de uma maneira que você nunca viu antes, e pode fazê-lo sentir-se mais agradecido ao Senhor do que já tenha sido antes.

Esta lei operar tanto no nível mental como espiritual:

Em primeiro lugar, precisamos entender que a transferência é realmente possível tanto no nível mental como no espiritual. A ciência tem feito muita pesquisa nesta área. Já se fizeram experiências com extrato de cérebro de ratos transplantados para outros ratos. Através deste processo os cientistas foram capazes de transferir inteligência. Os pesquisadores utilizaram um grupo de ratos que tinham aprendido a atravessar um labirinto, depois de um longo período de treinamento.

Outro grupo de ratos que não sabiam atravessar o labirinto receberam uma injeção com a substância do cérebro dos ratos treinados. Os ratos que receberam a injeção e outros que não a receberam foram marcados e soltos no labirinto. Os que não receberam a injeção tropeçavam e não conseguiam encontrar o caminho. Descobriu-se que a inteligência para dominar aquele labirinto tinha sido transferida para os outros e, por isso, foram capazes de completá-lo com êxito.

Os cientistas agora estão predizendo que as habilidades, a sabedoria e a inteligência de um homem podem ser transferidas para outro. O dia está vindo em que aqueles que têm uma educação superior serão capazes de transferir, por uma simples injeção, uma grande quantidade de seu conhecimento para outro indivíduo, até mesmo, talvez, a alguém que seja mentalmente retardado. Quanta esperança a ciência tem para a humanidade! Isso não é de se admirar. Afinal, a transferência está acontecendo continuamente.

Os dons são impartidos pela lei da transferência

Porque muito desejo ver-vos, a fim de repartir (no grego: comunicar ou impartir) “convosco algum dom espiritual, para que sejais confirmados…” (Romanos 1:11). Nenhuma impartição acontece sem que algo seja transferido de uma pessoa para outra. Não recebemos um livramento a não ser que algo seja tirado de nós. O Senhor é aquele que leva o nosso fardo e tira a nossa iniquidade. Não podemos receber nada a não ser que haja transferência. Uma coisa pode ser tirada de uma pessoa e dada a outra.

Em suma, a ciência comprova que não há perda de matéria, mesmo quando for mudada de um estado sólido para um líquido ou para um gás. Toda substância é transformada; nunca aniquilada ou destruída. Temos aprendido que toda matéria é cheia de energia e toda energia é matéria. Existe um inter-relacionamento entre as duas.

Isto é quase perturbador para a mente dos homens. Sabendo isto, eles começam a indagar se existem forças e poderes espirituais capazes de serem transferidos para outras coisas. O que Deus está dizendo em Hebreus 11:3 se torna claro: “pela fé entendemos que os mundos foram criados a partir das coisas que não aparecem”. Deus é capaz de falar uma Palavra e a força e essência espirituais daquela Palavra serem transformadas num universo. Deus disse: “haja” e houve.

A transferência realmente funciona?

Será que a transferência realmente funciona? Pode uma coisa ser transferida para outra? Muitas pessoas são afetadas por causa da transferência, mas muitas vezes ignoram as causas. Mães, por exemplo, cujos filhos choram continuamente, não sabem que aquela criancinha pode ter sido tocada por uma pessoa opressa. A transferência ocorre muito rapidamente. A maioria de vocês já experimentou falar com alguém com dor de cabeça, e depois descobrir que estava com dor de cabeça. Talvez não saiba como aconteceu, mas algo lhe foi transferido daquela pessoa. Os cristãos precisam construir suas defesas espirituais.

O princípio da transferência nas Escrituras

Aqueles que não creem em transferência devem se lembrar dos animais no Antigo Testamento que eram preparados para sacrifício. Os sacerdotes confessavam os pecados do povo sobre aqueles animais e então os matavam. Isto não era só símbolo de algo que não funcionava. Os pecados eram verdadeiramente transferidos para aqueles animais. Eles morriam com o pecado confessado sobre eles. Ali ocorria uma transferência dos pecados e da culpa do pecador para o animal. “Arão porá ambas as mãos sobre a cabeça do bode vivo e sobre ele confessará todas as iniquidades dos filhos de Israel, todas as suas transgressões e todos os seus pecados; e os porá sobre a cabeça do bode e enviá-lo-á ao deserto, pela mão de um homem à disposição para isso” (Levítico 16:21).

Para esclarecer isso, o livro de Hebreus nos diz que aqueles sacrifícios não podiam tirar o pecado permanentemente, pois era necessário serem repetidos a cada ano (Hebreus 10:1-4). Só funcionavam temporariamente; entretanto Cristo veio a ser o sacrifício perfeito que tornou válido todos os sacrifícios passados e válida também toda a nossa confiança nEle a partir da cruz (Hebreus 10:11-14).

O princípio da transferência é, então, toda a base do Evangelho:

Isaías 53, uma profecia a respeito do Messias, de acordo com Mateus 8:17, esclarece bastante o propósito da transferência em nosso relacionamento com Cristo. “Certamente ele tomou sobre si nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões, e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre Ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo caminho; mas o Senhor fez cair sobre ele a iniquidade de todos nós” (Isaías 53:4-6).

Creia, aceite e se torne

O Pai Celestial fez algo tão extraordinário que se alguém crer e aceitar, isto se tornará uma realidade em sua vida. Se você crer que Deus colocou sobre Jesus todas as nossas iniquidades, então toda culpa e penalidade de seu pecado serão tiradas. Que coisa maravilhosa! Todo o princípio do Evangelho é baseado no fato de que houve e pode haver transferência e de que o Senhor colocou sobre Jesus Cristo (o Cordeiro de Deus) a iniquidade de todos nós. O capítulo termina com essa frase: “Ele levou sobre si o pecado de muitos e pelos transgressores intercedeu” (vs. 12). O pecado foi colocado sobre Ele. Ele morreu na cruz com esse único propósito.

No dia seguinte, viu João a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” (João 1:29).

Aplique esta lei à sua própria vida

Como podemos, como cristãos, aplicar isto, de uma maneira prática, às nossas vidas? A passagem seguinte fala primeiro de Cristo e do que Ele fez, e, depois, de como os fiéis podem participar disto. “Assim também Cristo tendo se oferecido uma vez para sempre para tirar os pecados de muitos, aparecerá a segunda vez, sem pecado, aos que o aguardam para a salvação” (Hebreus 9:28). Ele foi oferecido para levar o pecado de muitos. 1 Pedro 2:24 diz: “Carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos aos pecados, vivamos para a justiça; por suas chagas fostes sarados”. Ele levou nossos pecados. Ele fez isto por nós. Lançando sobre ele toda nossa ansiedade” (todos os nossos cuidados), “porque ele tem cuidado de nós” (1 Pedro 5:7).

Entenda o que acontece. Se você estiver cheio de preocupações, ansiedade, pressões, doenças, ou qualquer coisa dessa natureza, o que pode fazer? Primeiro lance-os, pela fé, sobre o Senhor Jesus para que Ele possa levá-los; depois aproprie-se do livramento. Você faz verdadeira transferência, mas Ele se oferece para levá-los sobre Si. Ele está dizendo: “Solte tudo, deixe que Eu fico com isto. Eu não quero que você carregue tanta coisa. Isso, porque, Eu o amo. Eu cuido de você. Lance seus cuidados sobre Mim”. A transferência se torna um tremendo fator na vida de qualquer crente que quer caminhar livre e forte. Ele deve aprender como lançar suas ansiedades e necessidades sobre o Senhor, para que o Senhor possa sustentá-lo (Filipenses 4:5-7). Isso é algo que nunca devemos nos esquecer.

Também leve os fardos de outros ao Senhor

Vemos, também, de acordo com o mesmo princípio, que é possível para os crentes levarem os fardos (cargas) uns dos outros (Gálatas 6:2). Através da transferência podemos ver realmente a necessidade de outra pessoa e levarmos, nós mesmos, aquela necessidade. Isto não só é possível como se torna a chave pela qual os bebês em Cristo sobrevivem. Eles não sobreviveriam se não houvesse mais cristãos maduros querendo carregar o fardo deles.

Mas você não tem de carregá-lo permanentemente (pois isto pode se tornar um tormento para você); você o toma com um único propósito: lançá-lo sobre o Senhor. Você não quer se afundar com o problema de alguém, mas pode carregar constantemente a necessidade dele (como um sacerdote do Altíssimo). Embora isto possa parecer muito teórico e místico em suas implicações, sou muito positivo em afirmar que é uma função muito prática do cristianismo. Creia que você pode carregar o fardo de outra pessoa. Todos os crentes espiritualmente desenvolvidos estão desejosos de agir assim.

“Ora, nós que somos fortes, devemos suportar as debilidades dos fracos, e não nos agradar a nós mesmos. Portanto cada um de nós agrade o próximo no que é bom para edificação. Porque também Cristo não se agradou a si mesmo, antes, como está escrito: As injúrias dos que te ultrajavam, caíram sobre mim (Romanos 15:1-3). Cristo não Se agradou, mas tomou sobre Si a vergonha de outros. Assim também os cristãos fortes devem carregar a fraqueza dos fracos. Se você é um cristão fraco, que tenha levado um padrão de derrota em toda a sua vida, procure um bom cristão espiritual e peça: “Você pode me ajudar a carregar meus fardos? Pode me sustentar em oração e intercessão? Pode haver uma transferência?”

Os presbíteros devem ser um sustento para os necessitados

“Os fortes devem suportar as fraquezas dos fracos e não agradar a si mesmos” (Romanos 15:1). “Levai as cargas uns dos outros e assim cumprireis a lei de Cristo” (Gálatas 6:2). Muitos dos nossos problemas desapareceriam se apenas levássemos o fardo uns dos outros, com maturidade e responsabilidade. Esta é uma parte importante do princípio da transferência.

Outra passagem notável a respeito da transferência é Atos capítulo 20. O apóstolo Paulo, a caminho para Jerusalém, encontrou os presbíteros da igreja em Éfeso e ministrou a eles num certo lugar. “De Mileto mandou a Éfeso chamar os presbíteros da igreja”. Existe algo na mensagem que ele deu aos presbíteros que devemos entender. “Tenho vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é mister socorrer” (sustentar ou carregar) “aos necessitados, e recordar as palavras do próprio Senhor Jesus: mais bem-aventurado é dar do que receber” (Atos 20:17, 35).

Paulo ensinou aos presbíteros como ajudar, sustentar e carregar os fracos dos necessitados. Isto é exatamente o que os presbíteros se dispõem a fazer; devem ser como pastores. O pastor pega a ovelhinha cansada e a carrega. As ovelhas grandes podem andar por si mesmas, mas as pequeninas, as feridas e as aleijadas, às vezes precisam de uma ajuda especial. Deus sempre é fiel em carregar as ovelhinhas em Seus braços, e Ele as carrega mesmo.

A lei da transferência opera tanto de uma maneira boa como ruim

O princípio (ou lei) da transferência opera tanto de uma maneira boa como ruim. Você tem de aprender que a força de poder e unção que Deus dá não deve ser dissipada de uma maneira ruim. Deve ser usada para suprir o fraco e ajudar uns aos outros. Se você for drenado, entretanto, aproprie mais do Senhor porque Ele é ilimitado em poder. Você pode absorver mais bênçãos dEle a qualquer momento.

Muitos exemplos de transferência maligna podem ser dados:

Quase tudo de feitiçaria é baseado em princípios de transferência. Num livro de uma mulher que se diz feiticeira, ela relata uma experiência que teve quando criança. Ela quase morreu de difteria, mas sua avó, que era uma feiticeira, pegou sua coruja de estimação e transferiu a difteria para ela. A coruja morreu e a criança ficou completamente boa. A transferência é muito eficaz. E não é um grande mistério que o diabo não possa usá-la também.

Você pode dizer: “Eu não acredito nessas coisas”. Não importa! Se você observar a feitiçaria por um só momento e tentar estudá-la, e analisá-la, você irá perceber que a feitiçaria é muito mais eficaz do que as pessoas pensam que é. A feitiçaria operar pela lei da transferência.

No Antigo Testamento, os homens estavam sempre lançando suas enfermidades sobre animais. Jesus carregou todas as nossas doenças, tristezas e ansiedades. Tudo o que Satanás está tentando fazer é tirar uma página do Livro de Deus, mas só consegue uma pobre obra de imitação. Sua obra sempre é inferior. Entretanto, na Palavra de Deus existem leis psíquicas e espirituais que Satanás conhece e tenta usar.

O que podemos fazer através da transferência?

O que podemos fazer através da transferência? Você pode tirar dores de cabeça? Sim, mas não as passe para outra pessoa, dissipe-as no Senhor. Passe sua ansiedade para o Senhor e Ele tomará o fardo. Quando você assumir o fardo de alguém, dissipe-o. Livre-se dele imediatamente. Se houver uma opressão espiritual vindo contra alguém, tire-a dele e se livre também da opressão.

Devemos crer para nos movermos para um NOVO NÍVEL DE MINISTRAÇÃO, e com isso chegarmos a uma melhor compreensão dos princípios de transferência. Precisamos saber como um cristão forte pode edificar suas defesas. Nas igrejas do Novo Testamento que Deus está gerando nesta hora, não existe razão pela qual não tenhamos um povo como a antiga Israel, em que não havia nem um fraco na tribo (Salmos 105:37). Todos podiam se levantar e se mover em Deus.

Não queremos mais baixas:

Nosso desejo é que nenhum se desvie. Temos que descobrir como tirar a opressão e o peso e lançá-los no Senhor. Esteja seguro, entretanto, de que ao tirar uma opressão, você mesmo, depois, não se torne rebelde ou descubra que ela o afetou de alguma maneira. Sempre a lance no Senhor.

O espírito humano e a mente subconsciente têm uma maneira de abrir a porta para aquilo que sua mente consciente tem medo. Quando você tem um medo consciente, é porque aquele medo está muito profundamente enraizado e você abriu a porta para que ele o atormente.

Um hipocondríaco (aquele que tem uma preocupação obsessiva com o próprio estado de saúde) tem realmente os sintomas da doença porque, em seu medo, ele os está adquirindo. O medo abre a porta para as coisas serem lançadas sobre você de uma maneira impressionante. Fé, o oposto do medo, abrirá a porta para você caminhar em imunidade.

Se pudéssemos ver a força da fé em nossa aura e saber o que ela é, a sentiríamos como uma proteção ao nosso redor. O medo deixa a aura muito aberta. É fato científico que quando uma aura é forte, existe uma imunidade contra doenças, mesmo que a pessoa esteja exposta a doenças altamente contagiosas. Entretanto quando a aura é fraca a pessoa fica aberta a qualquer germe que venha.

O medo abre brechas na sua vida

Na mesma linha, até a ciência já provou que as condições espirituais se manifestam numa aura invisível ao redor de uma pessoa. Uma aura é quase uma substância. Cientistas criaram máquinas especiais para fotografar a aura das pessoas, inclusive detectando a cor da aura humana. Isto significa que verdadeiramente existe substância visível, ao olho humano, na aura.

Existe uma certa condição de alcalinidade na aura que a ciência tem podido testar. Quando você vê em uma aura as cores e evidência de medo, sempre vê brechas. Aquela pessoa está muito aberta a ataques. A transferência pode facilmente acontecer onde existe medo. Mas se tiver fé, é muito difícil algo perigoso ser transferido para você: “…embraçando sempre o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno” (Efésios 6:16).

Este ensinamento é bíblico!

Ninguém pode dizer que este ensinamento sobre transferência não é bíblico ou cristão. O fato de que o Senhor levou sobre Si as iniquidades de todos nós é bem cristão. É o fundamento de todos os Evangelhos. O que mais podemos crer a não ser que Jesus Cristo é Aquele que leva os nossos pecados e fardos? Você pode pensar que a transferência é algo muito fantasmagórico, mas é também muito fantasmagórico crer que o forte deve carregar as enfermidades e fraquezas do fraco? O que você quer numa igreja? Que cada um ande por si e o diabo vá pegando os que estão mais atrás? Ele o fará se você tomar esta atitude. Precisamos dizer: “Um Corpo nós somos, e precisamos nos manter unidos”. Quando os fortes sustentarem os fracos e os ajudarem, teremos o verdadeiro Espírito de Cristo.

Se você tiver fé e absolutamente declarar: “Isto não vai acontecer; eu não vou aceitar;” você não terá de aceitar. A vontade humana tem muito a fazer nesta situação. É impossível alguém me dar algo, bom ou ruim, se eu não quiser. Por outro lado, posso me abrir para um irmão e ele me abençoar.

Os pais devem usar o princípio da transferência

Fomos tão extraordinária e maravilhosamente criados. Se os pais pudessem aceitar isto e crer, gerariam crianças debaixo desta bênção que não seriam vítimas desta era. Elas seriam verdadeiramente abençoadas por Deus. Isto me emociona. As pessoas creram nestes princípios de transferência no passado. O velho Abraão impôs as suas mãos sobre seu filho (Isaque), este impôs as suas mãos sobre seu filho (Jacó), que por sua vez impôs as mãos sobre seus doze filhos. Todos os doze filhos receberam a bênção de Jacó porque ele a impartiu para eles. Impartição aconteceu pela imposição de mãos e transferência. A bênção que repousava sobre um homem foi transferida para outro. “Então, descerei e ali falarei contigo; tirarei do Espírito que está sobre ti e o porei sobre eles; e contigo levarão a carga do povo, para que não a leves tu somente (Números 11:17).

Paulo disse a mesma coisa para Timóteo: “As coisas que de mim vistes e ouvistes, isto mesmo comissiona a homens fiéis que sejam capazes de ensinar a outros” (2 Timóteo 2:2). Eles creram e andaram nisto com todo o seu coração. Somente nos últimos séculos, na civilização ocidental, falhamos em crer nas grandes bênçãos da transferência ou da impartição. Mas estamos crendo nelas agora, porque Deus está restaurando a verdade e o poder delas. Se continuarmos nisto com todo o nosso coração, nossas crianças crescerão com uma grande bênção sobre elas.

Lançamos aqui fundamentos básicos:

Portanto, estes são fundamentos básicos, mas temos acrescentado a eles maneiras práticas, pelas quais podemos vê-los operarem em nossas vidas, maneiras de produzir frutos para a glória de Deus. Muitas pessoas podem ser ajudadas se, simplesmente, você puder tirar delas a pressão e a tensão e ministrá-las. Elas nem precisam saber o que você está fazendo, mas estarão conscientes do resultado, de que estão sendo ajudadas. 

Amém!

Você pode baixar o arquivo PDF desta mensagem, caso queira imprimi-la e/ou compartilhar com seus contatos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *