Família amorosa
FAMÍLIA,  Para Casais

Pai NOSSO – Família, Aceitação e Identidade

A oração modelo que o Senhor Jesus nos ensinou começa com verdades que são fundamentais: “Portanto, vós orareis assim: Pai NOSSO, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu REINO; faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu…” (Mateus 6:9, 10). Tanta cura e liberdade estão contidas nesta pequena frase. Jesus sabia que, para as próximas gerações, os filhos e filhas do Pai fariam essa mesma oração em todas as línguas, em tempos e circunstâncias mais felizes ou mais tristes; ela seria proferida pelos lábios de uma criança inocente ou poderia ser a última fala da pessoa mais culpada entre os seres humanos.

Portanto, quando oramos da maneira como Ele nos ensinou a orar, começamos com estas duas palavras, falamos sobre a realidade de que Deus não é apenas MEU Pai, mas NOSSO Pai. Você e eu temos o mesmo Pai. Somos FAMÍLIA uns dos outros. Jesus é o Primogênito entre muitos irmãos (Romanos 8:29). Jesus não se envergonha de nos chamar irmãos (Hebreus 2:11). E o Pai confia a nós, Seus herdeiros e co-herdeiros com Cristo – Ele nos dá o Seu Reino, criando um propósito para nossas vidas.

O propósito da vinda de Jesus Cristo à terra foi nos reconciliar ou reconectar com o Pai (2 Coríntios 5:18 e Romanos 5:11), nos unir numa Família e nos comissionar para o Reino.

Ao criar Adão e Eva, Deus projetou a família. Somos a Sua descendência. A ideia de família teve sua origem em Deus (Pai). Independentemente de tudo o mais que você puder ou não descobrir a respeito de quem você é (da busca da sua identidade), saiba sempre que você é d´Ele e pertence à Família de Deus. Você encontra a sua IDENTIDADE na sua família (nos seus antepassados, na sua história) e expande seu potencial na Família Bendita do Pai. E o PROPÓSITO maior da sua vida deve ser o Reino de Deus: “…buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” (Mateus 6:33).

Cristo restaurou a dignidade do homem e da mulher

Dessarte, não pode haver judeu nem grego; nem escravo nem liberto; nem homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus” (Gálatas 3:28). Foi o cristianismo que trouxe a ideia de que o Homem foi feito à imagem e semelhança de Deus. Gênesis registra que o Homem foi colocado nesta terra para governar, um líder que deveria ser a extensão do governo de Deus na terra. Então, porque você deve ser tratado como alguém de valor, tratado com dignidade?

Um dos livros sagrados da Índia diz: “Mesmo que a conduta do marido seja censurável, mesmo que este se dê a outros amores (ou amantes), a mulher virtuosa deve reverenciá-lo como a um deus. Durante a infância, a mulher deve depender de seu pai, depois que se casar do seu marido e, se este morrer, de seus filhos”.

Da mesma forma, a civilização Suméria, algumas décadas antes de Jesus Cristo, dizia: “A mulher que se negar ao dever conjugal deve ser atirada ao rio”.

O Código de Hamurabi, constituição nacional da Babilônia, no século XVII antes de Cristo, diz: “Quando uma mulher tiver uma conduta desordenada, deixando de cumprir suas obrigações do lar, o marido pode submetê-la à escravidão. Esta servidão pode, inclusive, ser exercida na casa de um credor do seu marido. E o marido pode contrair um novo matrimônio”.

 Zarastruta, o livro do filósofo Friederich Nietzsch, do século XIX, que influenciou significativamente o mundo moderno, dizia: “A mulher deve adorar ao homem como a um deus. Toda manhã, por nove vezes consecutivas, deve ajoelhar-se aos pés do marido e, de braços cruzados, perguntar-lhe: ‘Senhor, o que desejas que eu faça?’”

Aristóteles, filósofo grego da Grécia antiga, afirmou: “A natureza só faz mulheres, quando não pode fazer homens. A mulher é, portanto, um homem inferior”.

O que Jesus pensa sobre as mulheres?

O que Jesus pensa sobre as mulheres? Foi no útero de uma mulher que o Messias foi gerado. Foram as mulheres que sustentaram o Seu ministérios, com dinheiro, alimento, acolhida e oração. Ele foi amigo de Maria Madalena. Também das irmãs Marta e Maria (irmãs de Lázaro). Foram as mulheres que permaneceram ao pé da cruz, enquanto os homens se esconderam com medo. Também foi uma mulher a primeira a ser testemunha da Sua ressurreição.

Portanto, Gálatas 3:28, foi a primeira expressão de IGUALITARISMO na História da literatura. Jesus Cristo, e a fé cristã, trouxe dignidade às mulheres e aos homens. Em Cristo não há diferença de nacionalidade (nem judeu nem grego), nem de status social (nem escravo nem livro) e nem de sexo (nem homem nem mulher), pois todos são restaurados ao estado de dignidade da Família do Pai. Portanto, em Cristo, você encontrará a sua verdadeira identidade.

O propósito da família

Deus planejou e criou a família com os seguintes propósitos: procriação (fecundidade para povoar toda a terra, para que o Seu Reino – governo – se expanda, Gênesis 1:27, 28), proteção, provisão, educação (instrução), relacionamento (a família é a escola do amor, afeição, amizade, compartilhar, serviço, trabalho e socialização) e identidade. Quando experimentamos cada um desses propósitos para a família de uma forma saudável, temos a oportunidade de experimentar o amor do Pai.

Ou seja, um homem ou mulher fundamentados em uma família saudável é uma pessoa forte. É claro que, quando há uma quebra da família natural, a força também pode ser encontrada em uma família espiritual e nos amigos. Mas o plano original de Deus é que nossa família natural seja a fonte provedora para nós de um ambiente estável, amoroso e seguro para que possamos crescer e nos desenvolver de forma saudável e plena.

Não apenas precisamos saber – e firmar em nosso coração e mente – que temos um Pai que nos ama e cuida de nós, mas precisamos também entender que fazemos parte da Família Bendita. “A sua posteridade será conhecida entre as nações, os seus descendentes, no meio dos povos; todos quantos os virem os reconhecerão como família bendita do Senhor” (Isaías 61:9). Tantos estão feridos não somente porque não tiveram pais, mas também por sentirem falta de tudo de bom que provém de ser parte de uma casa ou família saudável. Quando os fundamentos da família são debilitados, nos tornamos fracos.

Sentimentos de rejeição e medo são estratégias do Diabo

Satanás, desde o jardim do Éden, dá prosseguimento ao seu trabalho de minar as famílias através do uso de um instrumento e estratégia básica, suas mentiras básicas: rejeição e medo. Desde o momento em que somos concebidos, Satanás tenta implantar a maior de todas as mentiras: você não é desejado. Lembra-se de como um inimigo pode causar a maior dor para o coração de um bom pai ou mãe? Fazendo seus filhos duvidarem do quanto eles realmente os amam e se preocupam com eles.

Quando um bebê, ainda no ventre, ouve uma discussão entre seus pais, uma fonte demoníaca de mentira é semeada no coração dele, dizendo: “Eles estão brigando por sua casa. Você é a causa do problema e discussão. Eles não te amam. Você não é desejado. Pesquisas provaram que bebês, ainda no ventre materno, respondem a sons e tensões a que suas mães são expostas. Por isso, o diabo sabe que, se conseguir convencê-los a acreditar que os pais naturais as rejeitaram, então eles serão mais propensos a crer que o Pai Celestial os rejeitou também.

A realidade da rejeição presente na maioria das famílias acaba refletindo como uma mentira a respeito de Deus. Se a mentira sobre Deus é que Ele nos abandonou e rejeitou, então como isso age em nossa cultura? Pensar que fomos rejeitados por Deus, assim como todas as demais mentiras, precisa apenas de uma pequena entrada para se estabelecer como um ciclo sem fim, geração após geração. A dor de sentir-se rejeitado e não amado dói mais que qualquer coisa. A razão dessa dor ser tão intensa é que ela afirma subconscientemente ao nosso coração que Deus não nos ama. Nenhum ser humano pode viver com qualidade sob a crença central de que seu Criador não se importa com ele.

Rejeição de si mesmo e dos outros

A dor da rejeição se manifesta no ato de rejeitar outros. Em certo grau, todos sofremos com algum nível de sentimento de rejeição e, por isso, tendemos a julgar e rejeitar o nosso próximo. Se um filho sente a rejeição por parte dos seus pais, então eles crescerão para fazer com que seus próprios filhos se sintam rejeitados por ele. Famílias e pessoas transferem a cultura de rejeição para um cenário mais amplo de grupo de pessoas, religiões, raças e condições econômicas. Rejeição no lar e em níveis pessoais reproduzem a rejeição em cada camada da sociedade.

A oração do Pai NOSSO é um remédio para o medo e a rejeição

Jesus construiu através da oração do “Pai NOSSO” o remédio para os seus sentimentos de rejeição, medo e falta de identidade (quem sou eu?).  Quando fazemos esta oração em voz alta, ela tem potencial de, literalmente, religar nosso cérebro e curar nossos pensamentos e sentimentos. Neurocientistas provaram que quando seu cérebro ouve sua voz dizendo algo em voz alta, ele cria um novo atalho para o pensamento percorrer o cérebro. Alguma coisa a respeito da nossa língua e voz, manda um comando e liberação de uma resposta química para todo o nosso corpo e mente, quando nos ouvimos falar.

O apóstolo Tiago deixou registrado esta grande verdade: “Ora, a língua é fogo; é mundo de iniquidade; a língua está situada entre os membros de nosso corpo, e contamina o corpo inteiro, e não só põe em chamas toda a carreira da existência humana, como também é posta ela mesma em chamas pelo inferno” (Tiago 3:6). A língua (as palavras) têm o poder de arruinar toda a existência de uma pessoa, mas também tem a capacidade de cura, libertação e reestruturação dos pensamentos e sentimentos.

A ciência já provou o que Tiago afirmou há mais de dois mil anos atrás: “a língua está situada entre os membros de nosso corpo”. Neurocientistas comprovaram que a parte do cérebro que controla a língua e a fala está situada no centro do cérebro ou, conforme Tiago escreveu: “entre os membros de nosso corpo”. Portanto, tudo o que falamos emite comandos e liberações químicas boas ou más.

Também é provado que até por volta da fase da puberdade, quando certos hormônios despertam, a voz das pessoas que exercem autoridade em nossa vida (pais, avós e até professores e pastor) cria a mesma resposta neurológica em nós.

Estas são as boas-novas

Portanto, aqui estão as boas-novas: se você ouviu coisas dolorosas na sua infância e, por consequência disso, luta com certas questões agora que chegou à fase adulta, Deus pode construir através da oração do Pai NOSSO o remédio para a sua rejeição, medo e falta de identidade. Quando você diz esta verdade em voz alta e repetidamente – “Pai nosso, que estás nos céus” – você está dando permissão ao seu coração para crer que seu verdadeiro Pai está no céu e que o que Ele pensa, sente e diz a seu respeito é o que realmente importa. Você está estabelecendo a realidade que você é parte da Família de Deus, mesmo que a sua família natural o tenha decepcionado.

A Igreja de Cristo é, sem sombra de dúvida, a instituição mais bem preparada para promover a cura de pessoas rejeitadas e machucadas pela sociedade com diversos problemas e doenças, seja a nível espiritual, emocional, físico, de relacionamento ou circunstancial (Efésios 1:22, 23). Fazer parte de uma igreja nos padrões Neotestamentários trará para você e sua família proteção, provisão, instrução, relacionamentos saudáveis e edificantes e você descobrirá a sua identidade no Pai e na Família.

O amor do Pai consolida a nossa identidade

Deus não apenas nos ama, Ele é amor. E fomos criados para conhece-lO – conhecer o Amor. E quando você encontra este Amor, encontra sua força e coragem. Seu amor é perfeito e incondicional. O amor de Deus consolidada nossa identidade.

O Pai declarou publicamente Seu amor por Jesus, Seu Filho Amado, em duas ocasiões: uma durante o batismo de Jesus no rio Jordão e outra no Monte da Transfiguração. Assim declarou o Pai: “Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo…” (Mateus 3:17; 17:5). A primeira vez foi no lugar mais baixo da Palestina, no rio Jordão, antes de Jesus ter sido levado pelo Espírito Santo para ser tentado por Satanás. O outro momento foi no Monte da Transfiguração, quando Ele levou consigo Pedro, Tiago e João e lá tiveram um encontro sobrenatural com Elias e Moisés. Quando Pedro quis nivelar Jesus, a Graça-Verdade, com os representantes da Lei e dos Profetas, o Pai interviu: “Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo; A ELE OUVI”.

A estratégia de Satanás

Satanás testa desesperadamente nos desviar da verdade de quem somos em Cristo. A identidade é tão crucial que o diabo tentou fazer com que o próprio Jesus questionasse a Sua ao sugerir que fizesse algo para prover sua filiação: “Se és filho de Deus…”. Dessa forma, ele estava atacando diretamente a declaração que Jesus ouvira durante Seu batismo: “Tú és meu filho amado, em quem tenho grande prazer”. Se o diabo fez isso com o próprio Jesus, é óbvio que fará o mesmo com cada um de nós!

Quando nossa verdadeira identidade não é falada ao nosso coração, não acreditamos que a temos. Por isso os pais precisam constantemente expressar palavras de graça e amor para seus filhos nos momentos de dificuldade e provação, mas também nos momentos de vitória e glória. Quando eles se sentirem “rebaixados e humilhados”, mas também quando se sentirem “exaltados”. Esta manifestação de graça e amor os preservará e fará vencer as dificuldades e tentações, descansando no amor. Sempre esteja relembrando que você é amado pelo Pai e por Jesus, seu Pastor.

Você é aceito e amado no Pai

Para esclarecer, lembramos que Efésios 1:3-6 nos fala sobre os cuidados especiais da graça de Deus e a nossa aceitação no Amado. “Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo que… nos predestinou para ele, para a adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo, segundo a complacência da sua vontade, para louvor da glória da sua graça, pelo qual nos fez ACEITO E ALTAMENTE FAVORECIDO NO AMADO – Cristo.

Amigo, amiga, ouça esta boa-nova: a graça de Deus, por meio de Jesus Cristo, está disponível para você, te chamando para a adoção e aceitação. Deus quer lhe favorecer, por Sua graça, no Amado. Agora mesmo, faça esta oração por fé: “Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu reino…”. Aceite o amor e chamado do Pai.

Deus é Amor e ouvirá esta sua oração. E, então, Ele enviará o Espírito Santo para tirar todo sentimento de medo e rejeição do seu coração e dará mudará o seu espírito: “Porque não recebestes o espírito de escravidão, para viverdes, outra vez, atemorizados, mas recebestes o espírito de adoção, baseados no qual clamamos: Aba, Pai(Romanos 8:15). Você não é apenas aceito no Amado, mas também na Família de Deus.

Agora, esteja sempre declarando esta verdade: Por estar em Cristo, o Amado, agora eu posso declarar que sou um(a) filho(a) amado(a) do Pai. Ele se alegra em mim. Eu sou aceito(a), abençoado(a) e altamente favorecido(a) no Amado, pela riqueza da graça do Pai”. Amém!

BAIXE O ARQUIVO PDF

Você pode baixar o arquivo PDF desta mensagem, caso queira imprimi-la e/ou compartilhar para seus contatos.

Abaixo sugiro algumas mensagens complementares:

  1. Mensagens para casais e pais
  2. Mensagens sobre o Reino de Deus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *